PROJETO VIOLÊNCIA? NÃO OBRIGADO

8 junho 2015, 11:00 pm
Publicado em Notícias
Ler 1974 vezes

violencia nao1 Foi com uma Marcha Silenciosa contra a violência que o Município de Vila Real encerrou, no dia 5 de junho, o Projeto Violência? Não obrigado, desenvolvido em algumas escolas do concelho no ano letivo que agora termina, em parceria com a Urze Teatro e que contou com o apoio do Rotary Club de Vila Real. A semana aberta que decorreu de 1 a 5 de junho incluiu, ainda, a realização de um programa especial de rádio transmitido na Universidade FM e a abertura de duas exposições. A exposição “DAR VOZ AO SILÊNCIO”, exposição de campanhas de sensibilização da APAV, que este ano assinala 25 anos, e que estará patente até ao próximo dia 27 de junho, no Museu de Arqueologia e Numismática, e a exposição de trabalhos realizados por alguns alunos das escolas que participaram no projeto, patente nos Claustros da Câmara Municipal, até ao dia 15 de junho. Prevenir e sensibilizar contra todas as formas de violência foi o objetivo deste programa que aliou teatro e cidadania. Inspirado pelo Método do «Teatro do Oprimido» desenvolvido pelo dramaturgo Brasileiro Augusto Boal nas décadas de 60 e 70, foi implementado nas escolas Agostinho Roseta, Camilo Castelo Branco, Morgado Mateus, NERVIR e São Pedro, que aceitaram o desafio lançado pelo Município para participar num projeto inovador de intervenção junto dos jovens onde a principal ferramenta de trabalho foi o Teatro. Assim, ao longo dos últimos meses realizaram-se várias performances teatrais sobre a temática da violência exercida sobre as mulheres e mais de 100 sessões distribuídas pelas diferentes escolas, onde a temática da violência mereceu destaque através da experiência teatral que conduziu à preparação do espetáculo realizado no dia 23 de abril, que juntou em palco mais de cinquenta pessoas, entre atores profissionais e alunos numa experiência única para todos. Refira-se que este projeto surge no âmbito das medidas de apoio à igualdade e de prevenção e combate à violência, áreas de intervenção que o Município assumiu como prioritárias.

Classifique este item
(1 Vote)
Login para post comentários