Imprimir esta página

CÂMARA MUNICIPAL CRIA HORTAS URBANAS E AMPLIA PARQUE CORGO

24 maio 2015, 11:00 pm
Publicado em Notícias
Ler 2477 vezes

horta1horta3horta2horta4Foi apresentado, dia 21 de maio, no parque corgo, o projeto de criação de hortas urbanas e de um novo percurso pedonal criado neste espaço de eleição dos vila-realenses. Serão 26 talhões, cada um com cerca de 50 metros quadrados, disponíveis para cultivo, sempre em modo de agricultura biológica e sustentável, livre de pesticidas, que serão atribuídos preferencialmente a famílias carenciadas residentes nos bairros sociais do município. O Vereador com o pelouro do Ambiente, Eng. Adriano Sousa, revelou os principais objetivos desta iniciativa municipal afirmando que “a atribuição dos talhões vai ter em conta o rendimento das famílias e será um projeto direcionado às pessoas com mais necessidade, ajudando a reduzir a despesa do agregado familiar com a fatura na alimentação". Os talhões deverão começar a ser distribuídos já durante o mês de junho, estando a ser ultimado o regulamento do espaço, que vai dar prioridade na atribuição das hortas preferencialmente às famílias que residem nos bairros sociais da cidade. O projeto inclui ainda a construção de tanques para rega e a disponibilização de um antigo moinho, onde serão instalados cacifos para os utilizadores guardarem as ferramentas, que serão também fornecidas pelo município. O projeto das hortas urbanas está incluído na ampliação do Parque Corgo, que representa um investimento de 90 mil euros, comparticipados em 80% por fundos comunitários. Foi criado mais um percurso pedonal na margem direita do rio, com 200 metros, para se juntar à rede já existente naquele parque instalado dentro da cidade. Um antigo moinho recuperado junto ao rio, dentro da área do parque, será alvo de um concurso de ideias, que decorrerá até ao dia 29 de maio. A Câmara Municipal vai dar a oportunidade a todos os que queiram usufruir deste espaço, de sugerirem o modelo de negócio a ser ali desenvolvido. Restauração, espaço comercial ou de serviços, ou outro, poderão ser considerados sempre numa lógica que “garanta melhor sustentabilidade e a fruição durante o maior período de tempo por parte dos cidadãos”, foi a garantia deixada pelo Vereador com o pelouro do Desenvolvimento Rural, Eng. Carlos Silva.

Classifique este item
(1 Vote)
Login para post comentários