Vila Real com poder de compra acima da média nacional

compra FONTE: “A Voz de Trás-os-Montes”, edição Nº3204, de 17 de Novembro de 2011.


INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA
Vila Real é o único concelho do distrito com poder de compra acima da média nacional

Em 2009, apenas 39 dos 308 municípios apresentavam um poder de compra per capita acima da média nacional, entre os quais Vila Real. Manuel Martins congratula-se com o resultado do estudo do INE, que, por outro lado, coloca alguns concelhos do distrito no fundo da lista, nomeadamente Ribeira de Pena, que se encontra entre os três municípios com menor poder de compra.

“Para nós é motivo de grande satisfação, é sinal de que estamos no bom caminho”, sublinhou Manuel Martins, presidente da Câmara Municipal de Vila Real, relativamente ao resultado do Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio do Instituto Nacional de Estatística (INE), que coloca a capital de distrito no 34º lugar dos municípios com maior poder de compra.
Segundo o edil, a posição conseguida por Vila Real reflecte que a “política de qualidade” que tem vindo a ser seguida pela autarquia, isso porque tem sido capaz de atrair empresas e cidadãos, o que vai “criando alguma riqueza que depois se reflecte no poder de compra”.

Relativamente aos resultados globais do estudo, Manuel Martins mostrou-se ainda surpreendido pelo facto de Vila Real ter superado alguns concelhos, que se pensava “que estariam à frente”.

Com um poder de compra em 2009 de 102,54 por centro relativamente à média nacional (100 por cento), a capital de distrito ganhou o seu lugar entre 39 municípios que superam o poder de compra médio nacional depois de ter visto a sua percentagem aumentar mais de cinco pontos relativamente ao estudo anterior (2007).
No que diz respeito ao distrito de Vila Real, apenas a capital apresentou um poder de compra acima da média nacional, sendo de sublinhar que, pela negativa, são três os concelhos vila-realenses que entram no grupo dos últimos dez da tabela, ou seja, estão entre os concelhos com uma percentagem inferior a 50 por cento da média nacional.
Mondim de Basto (294ª posição), Valpaços (299ª) e Ribeira de Pena (307ª) estão assim entre os dez concelhos com menor poder de compra a nível nacional.
Segundo o INE, “uma análise global dos resultados permite destacar valores mais elevados nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e também em alguns municípios coincidentes com capitais de distrito. A análise sugere, assim, uma associação positiva entre o grau de urbanização das unidades territoriais e o poder de compra aí manifestado quotidianamente”.
Mais, “o indicador Percentagem de Poder de Compra revela que os 27 municípios das sub-regiões da Grande Lisboa, da Península de Setúbal e do Grande Porto concentravam 50 por cento do poder de compra total nacional”.
O Estudo do INE, que vai já na sua 9ª edição, “tem como objectivo caracterizar os municípios portugueses relativamente ao poder de compra numa acepção ampla de bem-estar material”, a partir da análise de um conjunto de 17 variáveis.