Ação Salvemos os Sapos

sapo3 sapo3 sapo3

Foi em ambiente solidário que decorreu, nos dias 9 e 10 de março, o programa "Salvemos os Sapos", que conta com apoio financeiro do Programa Operacional Regional do Norte (ON2) e insere-se no Programa de Biodiversidade de Vila Real, que inclui ainda o projeto "Proteger é conhecer".
A Câmara Municipal, conjuntamente com o Parque Natural do Alvão, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e o Núcleo de Estudos de Proteção do Ambiente/Associação Académica da UTAD, deram o mote a esta iniciativa que contou com a participação de dezenas de vila-realenses que deram o seu contributo para a construção de um muro com 40 centímetros de altura, dos dois lados da EN313 – que liga Vila Real a Lamas de Olo, num troço de 1400 metros, com vista à prevenção da mortalidade por atropelamento, ocorridos sobretudo na época reprodutiva, especialmente para o sapo comum (Bufo bufo), o sapo-corredor (Bufo calamita) e a salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica), esta última espécie endémica da Península Ibérica e classificada como “vulnerável” pelo Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal.


Com o objetivo de diminuir a mortalidade acidental causada pelo atropelamento de anfíbios, que tem levado, nos últimos anos, à diminuição desta população, espera-se assim que seja possível evitar que os sapos atravessem a estrada, canalizando-os para passagens inferiores, já existentes, e possibilitando-lhes o acesso aos locais de reprodução sem riscos de atropelamento. Bem hajam todos os que se quiseram aliar a esta iniciativa de cidadania ativa.