Abertura do Caminho Português Interior de Santiago

santiago A 24 de Abril de 2012, vai ser inaugurado o Caminho Português Interior de Santiago (12h, Viseu – Praça do Município).

É a partir dessa data que podem começar a ser trilhados os cerca de 206 quilómetros do trajeto em território nacional que vai desembocar, na fronteira, aos 179,5 km integrados na Via da Prata em direção a Santiago de Compostela (nesta cidade, o Caminho Português Interior vai ser apresentado no dia 4 de Abril, no espaço Turismo Porto e Norte).

Pelo Caminho Português Interior, o peregrino pode assim andar cerca de 385 km entre Viseu e Santiago, dos quais 205,8km em solo português, designadamente pelos concelhos de Viseu (35,5km), Castro Daire (36,6km), Lamego (28,8km), Peso da Régua (3,7km), Santa Marta de Penaguião (15,3km), Vila Real (22,9km), Vila Pouca de Aguiar (24,8km) e Chaves (38,2km).

Para apoio do caminheiro, que segue orientado pelas setas amarelas que se lhe vão deparando, estão já assinalados 10 Albergues, dos quais, seis são definitivos. A lotação dos albergues vai de 10 a 60 a pessoas e dispõem de quartos, casas de banho, chuveiros, lavandaria e outras valências.

A perfazer o caminho lusitano e tendo por base a publicação de “Caminhos Portugueses de Peregrinação a Compostela – itinerários portugueses” do autor Arlindo Cunha, sugerem-se nove jornadas ao longo de caminhos tradicionais (Viseu/Almargem; Almargem/Mões; Mões/Magueija; Magueija/S. Gonçalo de Lobrigos; S. Gonçalo de Lobrigos/Vila Real; Vila Real/Zimão; Zimão/Oura; Oura/Chaves; Chaves/Fronteira).

Ampliar a rede internacional de Caminhos de Santiago e aumentar os visitantes no interior, são alguns objetivos deste projeto intermunicipal de marcação e dinamização do Caminho Português Interior de Santiago. O percurso delineado, aproxima-se do traçado original, em que não foi descurada a segurança e o conforto dos peregrinos associados a uma ruralidade pró-ativa em valorizar o contacto com as gentes e com o património envolvente, tais como igrejas, alminhas, pontes e vias ancestrais, entre outros elementos identitários.

O traçado tem ainda utilização, no sentido inverso, como caminho de peregrinação a Fátima (e numa segunda fase, esse sentido pode ser reforçado até ao santuário).

O Caminho Português Interior de Santiago será inaugurado com a presença dos autarcas envolvidos neste projeto intermunicipal. Quisemos registar os seus testemunhos, quanto à iniciativa de um trajeto que avança de Sul para Norte, até Espanha:

Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Fernando Ruas:

Enquanto Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Município anfitrião da cerimónia da abertura do Caminho Português Interior de Santiago, é com particular regozijo que acolho este projeto, dinamizando uma importante antiga via de peregrinação rumo a Santiago de Compostela, na qual Viseu assume um papel relevante, enquanto local agregador de várias vias de comunicação que aqui se ligavam e ligam atualmente. O Município de Viseu é atravessado por cerca de 40kms do Caminho, descobrindo o nosso património natural, edificado e cultural, partilhando com as nossas gentes os seus testemunhos, imbuídos de um espírito de partilha e solidariedade, próprios dos Peregrinos de Santiago.

Presidente da Câmara Municipal de Castro Daire, Fernando Carneiro

Em boa hora o Município de Castro Daire se associou a este projeto grandioso do Caminho Português Interior de Santiago que resgata, o tanto quanto possível, o traçado original outrora existente. Com infraestruturas de apoio fundamentais aos peregrinos, este caminho português irá fomentar o fluxo de visitantes pelos diferentes Municípios que atravessa. Um caminho cheio de simbolismo religioso inserido numa região de belezas naturais singulares e que certamente valerá a pena percorrer.

Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Francisco Lopes:

É com satisfação que o concelho de Lamego integra a nova rota do Caminho Português Interior de Santiago, um percurso que colocamos ao dispor dos peregrinos ao longo do qual poderão contemplar a beleza paisagística e arquitetónica de um concelho que tem dentro das suas fronteiras área classificada pela UNESCO como Património da Humanidade. Com a preocupação de proporcionar as melhores condições de fruição àqueles que buscam nesta caminhada o seu enriquecimento espiritual e cultural, a Câmara Municipal de Lamego introduziu diversas melhorias na rota que atravessa o concelho: a limpeza e a sinalização do caminho e a disponibilização de albergues para pernoitarem. Dou então as boas vindas a todos os peregrinos!

Presidente da Câmara Municipal da Régua, Nuno Gonçalves:

A capacidade de gestão desta conjuntura poderá ser a alavanca para o incremento do desenvolvimento do interior centro e norte. A abertura do Caminho Interior de Santiago é uma nova oportunidade de afirmação para Peso da Régua e para a região, num contexto de internacionalização de uma rota que passa a ser uma referência para os peregrinos do mundo. Estamos prontos para os acolher!

Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, Manuel Martins:

“O Caminho Interior de Santiago é um projeto inovador e integrador na perspetiva da promoção turística de uma região com enormes potencialidades. Vila Real, em parceria com outros 7 municípios do norte e centro interior de Portugal, partilha esta marca indelével de estar ligado por um caminho pedestre, com tradições seculares, que vem inclusive ligar dois dos mais importantes santuários de culto cristãos da península ibérica e da europa: Fátima e Santiago de Compostela.”

Presidente do Município de Santa Marta de Penaguião, Francisco Ribeiro:

Num contexto atual e em expansão, surge um novo conceito de turismo. Neste sentido, o projeto “Caminho Português Interior de Santiago” assume um papel preponderante pois permite retomar uma tradição secular, lançando os peregrinos à descoberta das belas paisagens que as nossas terras têm para oferecer, tendo por companhia a presença de monumentos e mostras quase desconhecidas de arte e de tradição.

Presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Domingos Dias:

Quando Vila Pouca de Aguiar se predispôs a coordenar um projeto turístico desta dimensão, fê-lo com a vontade de ter nos municípios envolvidos a aceitação de uma parceria que se veio a revelar profícua, sólida e eficiente. Esta parceria, que também aprofundou os laços de amizade e vizinhança, é agora colocada ao dispor do peregrino que irá caminhar em contacto com a nossa gente, o nosso património histórico e natural. Anseio que o “Caminho Português Interior de Santiago” seja uma boa caminhada para os peregrinos e contribua no caminho do desenvolvimento sustentado da nossa região.

Presidente da Câmara Municipal de Chaves, João Batista

Em boa hora se deu corpo a esta iniciativa. Agregam-se vontades e disponibilidades, avivam-se tradições, cumprem-se expectativas.Os cidadãos têm mais opções na ocupação do tempo livre e o território mais atratividade. A caminho!