Régia Douro Park e Brigantia Eco Park avaliam andamento do Parque de Ciência e Tecnologia de Trás-os-Montes e Alto Douro

regia douro park Reuniram na passada semana, na Câmara Municipal de Vila Real, as entidades que constituem as Associações Régia Douro Park e Brigantia Eco Park, nomeadamente as autarquias de Vila Real e Bragança, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Politécnico de Bragança e a Associação do Parque de Ciência e Tecnologia do Porto- Portus Park. Estas entidades têm a responsabilidade de promover, lançar e gerir o Parque de Ciência e Tecnologia de Trás-os-Montes e Alto Douro.
O desenvolvimento da região de Trás-os-Montes e Alto Douro, e em particular de Vila Real depende, em grande parte, da definição e implementação de estratégias de crescimento económico assentes no conhecimento, na tecnologia e inovação, e na promoção do dinamismo da atividade económica e empresarial. O Parque de Ciência e Tecnologia - Régia Douro Park (PCT) centrará a sua intervenção no sector agroalimentar, em articulação com domínios da biotecnologia e química fina, ciências florestais e ciências veterinárias, e atendendo à relevância do sector vitivinícola, irá privilegiar o domínio da Vinha e do Vinho contextualizado no Centro Tecnológico I&D e Inovação.

O Régia-Douro Park está a ser construído em duas fases. Na 1ª fase serão infraestruturados os 9,9 hectares de terreno e serão construídos o Edifício Sede, o edifício da Incubadora de Empresas e o Centro Tecnológico I&D e Inovação. A 2ª fase, ainda sem data prevista de arranque, irá abranger os restantes lotes e estará dependente do interesse de empresas que queiram adquirir um espaço para construir o seu próprio edifício.

Esta reunião procurou agilizar o andamento da construção deste importante projeto, no que diz respeito a prazos e aos encargos previstos (empreitada e fiscalização) para a execução dos três empreendimentos da 1ª fase:

- Edifício Sede e o edifício da Incubadora de Empresas – adjudicados à Norcep, pelo valor de € 1.619.059, acrescido de Iva à taxa normal em vigor, perfazendo um investimento global de €1.991.442, com o prazo de 12 meses a contar do Auto de Consignação, o qual se prevê realizar já nos primeiros dias de janeiro de 2014. A fiscalização da obra foi adjudicada à Dinasert, Lda pelo valor de €43.800 + Iva, totalizando a verba de €53.874;

- Centro Tecnológico I&D e Inovação – adjudicado à Costeira, SA, pelo valor global de € 1.711.081, acrescido de Iva à taxa normal em vigor, totalizando a quantia de €2.104.629, cujo prazo de execução é de 10 meses. Prevê-se que a obra se inicie em Fevereiro de 2014. Está aberto procedimento por ajuste direto com o preço base de € 56.000, acrescido de iva, para a fiscalização deste edifício;

- Infraestruturas do Loteamento do Parque de Ciência e Tecnologia, adjudicado a Francisco Pereira Marinho e Irmãos, SA, pelo valor de €1.725.360 acrescido de Iva à taxa normal em vigor, totalizando um investimento global de €2.104.629, com o prazo de execução até ao final de fevereiro de 2014.

O caráter prioritário desta infraestrutura fica assim bem vincado, continuando a ser uma das opções estratégicas do atual executivo, para o concelho de Vila Real.